Loading...
Paper

Written Paper

Indicadores microbiológicos de qualidade do solo em recuperação de um sistema agroflorestal  [2018]

Bueno, Paulo Agenor Alves Oliveira, Vitória Maria Teodoro de Gualdi, Bruna Lopes Silveira, Pedro Henrique Nascimento et al.

Access the full text

A verificação da qualidade do solo é um instrumento importante para monitorar a sua degradação, e planejar a implantação de práticas sustentáveis de manejo. Este estudo teve como objetivo avaliar a qualidade do solo em três áreas com sistema agroflorestal localizadas na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE RURAL) de Campo Mourão, Paraná. As três áreas apresentam estágios distintos: uma inicial, com características de atividade de degradação do solo (Área 1); uma intermediária, onde foi implantado o sistema agroflorestal há um ano (Área 2); e uma avançada, apresentando formação florestal mais madura e perene (Área 3). Foram utilizados três grupos funcionais de microrganismos em cada uma das áreas, sendo eles: fungos totais, bactérias aeróbias e bactérias produtoras de celulase. Todos os microrganismos foram quantificados por Unidades Formadoras de Colônia por grama (UFC/g) de solo diluído. A Área 1 exibiu menor abundância de microrganismos totais, na ordem de 105 UFC; Área 2 apresentou composição intermediária de fungos totais, bactérias aeróbias e bactérias produtoras de celulase, com UFC em torno de 107 para os três grupos funcionais; Área 3 apresentou maior quantidade dos microrganismos em estudo, com maior quantidade de fungos (108), bactérias aeróbias (1010) e bactérias produtoras de celulase (1011). Quando comparadas as áreas dentro de cada grupo funcional, destacou-se a menor quantidade de bactérias aeróbias na Área 1 (107), assim como
maior quantidade de bactérias produtoras de celulase na Área 3 (1011). Esses resultados mostram que as áreas têm qualidades distintas em relação a micro-organismos. A Área 1 com menos micro-organismos, a Área 2 com quantidades intermediárias e a Área 3 com mais colônias formadas conforme o esperado devido ao tempo de implantação do sistema agroflorestal em cada área.

From the journal

Acta Brasiliensis

ISSN : 2526-4338